sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Militantes: a liberdade é corpórea


Cada vez mais acredito que os males pelos quais passamos hoje vem do corpo. Não no sentido de que tudo se resolve dependendo só da sua vontade, do que vc come, etc, mas no sentido de que a opressão que nos assola tem um lado material e corpóreo que frequentemente ignoramos. Estamos brigando contra um sistema que está instalado em nossos corpos, mas ignoramos isso. Ignoramos que a globalização, em especial dessa medicina calcada no uso excessivo de medicamentos alopáticos e consumo de "alimentos" extremamente tóxicos sem controle, está nos escravizando e matando por dentro.
O ativista, o militante, entorpece o corpo com o café excessivo, com o cigarro que nos deperta para tirar o sono e ter o pique que nos roubaram. Toma o analgésico para tirar a dor de cabeça constante, o antiinflamatório e o antibiótico para combater aquela infecção que sempre vem...Come açúcar para silenciar a revolta e conseguir se divertir, planeja o grande golpe sob o efeito entorpecente da cerveja, precisa do baseado para dar risada....
E ninguém pára para pensar como diminuir isso, sem ser pelo discurso moral "eu tenho que parar com isso porque dá tal doença", não conseguimos pensar que não é por acaso que essas coisas nos atraem. Estão nos envenenando por dentro duplamente: primeiro pelo que nos faz sempre cansados, depois pelo que usamos para ignorar esse cansaço.

Quando vamos perceber que a saúde é um pressuposto primordial para nossa força? Como vamos pegar em armas sem corpos fortes?

E sob outro viés, agora constato novamente que a liberdade é corpórea.;

4 comentários:

  1. Muito bom minha amiga. O corpo não é bom nem mal, ou mau. Meu corpo sou eu em estado de aprendizagem. Eu não sou corpo, mas estou corpo - aceitação. Eu estou corpo e posso desfrutar dele - coragem. A estar corpo ele me ensina a ser e a sê-lo - sabedoria.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Quando eu sento e me sirvo de um copo de coca, cheio até a borda, eu tenho exatamente essa sensação... "essa merda é veneno." E bebo... e acho bom... apesar de tristemente saber dos meus maus hábitos. Eu preciso de medicamentos, é muito difícil pra mim lidar com a ansiedade sem eles... E são ansiedades de um mundo quebrado... que gritam o tempo inteiro... como o nosso modo de vida é doente.

    Ontem estive a conversar disso. "Todo mundo tem a alma quebrada, porque o nosso modo de vida é doente..." Não tem um, que não carregue em si as cicatrizes dessa supressão (da vida)...

    De corpo inteiro... sem uma separação entre "fora e dentro", "corpo e alma". E frequentemente a militância é só cabeça...
    e as pessoas se tornam "discursos".

    Mas eu não vejo pra mim, nesse momento, a possibilidade de um outro caminho e não me sinto menos "militante" por isso... (Bom... daí tbm não sei se me sinto militante... mas enfim...)


    ResponderExcluir
  3. Thi, meu querido,
    De maneira nenhuma isto acima é um julgamento moral sob qualquer militante(usando essa palavra num sentido amplo, mas tb tenho questões com ela), como se o desconsiderar do corpo fosse algo que menospreza outras lutas políticas.
    Mas a crítica, que faço em especial pela minha conduta no ano pssado inteiro e que tento mudar agora, vem a esse excesso de mente e falta de materialismo nas discussões políticas a respeito do corpo. A verdade é que nos escravizam por milhões de mecanismos, inclusive pela expropriação de nossa saúde.

    Quanto a sua questao em particular, acho que sua necessidade de remédios vem do copo de coca cola, não no sentido direto, mas de todos esses maus hábitos - que não são de cada um de nós simplesmente, são plantados com anos e anos de muita ind;ustria farmacêutica e alimentícia e sua publicidade(recomendo assistir "Muito Além do Peso", e entenderá perfeitamente do que falo).

    COnheça a Sonia Hirsch, que fala um bocado sobre alimentação que previne doenças e cura também. Ela fala inclusive que os vermes, tão desprezados pela medicina convencional de hoje, que teriam íntima relação com diversas compulsões(era o meu caso com a comida e o açúcar0 e problemas mentais(ela chega inclusive a falar sobre pessoas que deixam de ser autistas ao se curar de vermes).

    Acho que te faria bem lê-la, quem sabe vc não consegue se libertar da coca e dos remédios?

    beijos, querido, se cuide!

    ResponderExcluir
  4. Ah, o endereço da Sonia Hirsch: http://www.soniahirsch.com.
    Além do blog, ela é uma figura absolutamente solícita quando lhe mandam emails.
    Beijo

    ResponderExcluir