quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Conversa de meninos

Dedico este post ao Thiago.

Estava eu uma noite, noite seguinte da primeira Tenda Vermelha que fui, amamentando meu bebezico e ouvindo a conversa da janta da sala.
3 dos homens menos machistas desse mundo falavam sobre puteiros, numa naturalidade de doer o coração.
Falavam sobre como funcionam os serviços prestados em puteiros, como algumas putas eram feias, contaram experiências de levar amigos virgens que esperavam um momento especial para lá e como era engraçado constrangê-los.
Aquilo me fez pensar na última conversa que tive com umas amigas minhas, sobre a importância extrema de se usar cremes anti-rugas com 25 anos, e como era ridícula a menina gordinha que alguém estava pegando.

Pois é...A diferença entre o debate sobre gênero e machismo que fazemos nós e os homens é que o debate dos homens nem começou. Eles também se oprimem na própria opressão.

Aposto que boa parte dos leitores devem ter ficado questionando, ao ler o terceiro parágrafo, o que afinal tinha demais na conversa. O quarto parágrafo foi contraste, para impactar o leitor, já que eu imagino que as feministas tenham berrado tanto nesse sentido, que mesmo que tenham causado risos em muita gente elas já deixaram impressas as indignações a respeito, e isso tenha ressoado por aí.

2 comentários:

  1. Fiquei confuso, não acho que você realmente dê uma importância extrema para cremes anti rugas. Ainda mais com 25 anos. Dá?

    Sobre qualquer consciência feminista: voltei muito mais mulher do ENUDS, porem muito mais existencialista. Viver transcende qualquer visão.

    ResponderExcluir
  2. Oi Neo!
    Não dou importância nem aos 25 nem aos 50, hehehe
    Mas elas falavam assim, foi nesse sentido que eu quis dizer...
    Vc é lindo, Neo, te amo demais, sabia?
    Saudades...
    Mostra meu blog para sua amiga negra que eu estou louca para conhecer....;)
    Me faltam amigos anti-racistas, acho ue tenho tanta coisa para pensar sobre...
    Beijo

    ResponderExcluir