terça-feira, 18 de maio de 2010

Eu acredito

Reblogo este post LINDO do Blog Mamíferas...
Que delícia ler isso com 39 semanas!!!

http://mamiferas.blogspot.com/2010/05/eu-acredito.html

por: Kalu

Eu acredito em você, acredito na força do seu corpo, da sua natureza. Se
você foi capaz de gestar, vencendo as raras estáticas que fazem acontecer a
vida humana, você tem plena capacidade de parir. Eu acredito em você e torço
para que esqueça as dores dos outros, as experiências alheias, as
referências de dores do mundo. Esqueça os diagnósticos médicos que tentam
exaltar sua incapacidade.

Eu acredito em você e mais ainda que você deseja ardentemente o melhor para
si e para seu bebê. Eu acredito que você espera que sua natureza trabalhe e
que você sinta, como um corpo no oceano, que se aproxima de uma praia
paradisíaca. A cada onda você se aproxima. E quando estiver mais perto do
continente, a maré ficará mais forte. Simplesmente solte seu corpo e confie
na força da natureza. Ela é você.

Ao invés de pensar no que pode falhar, não dar certo, do que está fora dos
protocolos, pense no evento do nascimento como uma festa. Prepare uma
deliciosa mala de comida, com aquilo que você quer eternizar em sua memória.
Lembre que mesmo sem lucidez você lembrará do nascimento de seus filhos com
uma riqueza de detalhes impressionantes.

Pense nas músicas que você quer ouvir durante sua viagem ao seu interior.
Sim, vivenciar o parto é mergulhar dentro de si e nesta floresta escura e
desconhecida, viver a mais fantástica aventura espiritual e humana. Escolha
sua trilha sonora. Se você canta, ensaie para seu filho. Cantar ajuda a
aliviar as tensões, a relaxar o assoalho pélvico e faz a dor ficar bem mais
amena. Se seu marido toca viola, escolha canções para ele cantar para você.
Façam um lindo dueto como o fizeram quando colocaram esta alma neste mundo.

Escolha um lugar que você se sinta bem para receber esta vida. E mais ainda,
aonde você tem poder de negociar, de escolher o que comer, o que ouvir, onde
sentar ou caminhar. Escolha, sobretudo, um lugar onde olhem para você não
como uma bomba relógio a explodir a vida, mas como um corpo sagrado que é
capaz de parir divinamente.

Escolha pessoas que acreditam em você, que acreditam em sua natureza de
fêmea, de mulher, na força do feminino. Essas pessoas lhe darão fé para
continuar, para lembrar a razão de suas escolhas. Escolha alguém para
segurar em suas mãos, olhar nos seus olhos e dizer: Estamos quase lá, você
está indo muito bem.

Escolha por um ambiente que seu filho seja tratado com amor, que possa ficar
mais tempo possível com você e de preferência, que não se separem nem por um
momento. Opte por um lugar que você pode negociar protocolos com a
pediatria. Se informe sobre tudo possível e se precisar, peça ajuda para
pessoas que já passaram pela experiência e conhecem de perto o modelo
obstétrico e pediátrico.

Faça do momento de nascer uma celebração da vida, uma grande festa, com
música, boa comida, boas lembranças e boas companhias. Não permita que um
penetra estrague sua festa e roube sua cena. Tenha fé naquilo que trouxer
mais luz e conforto ao seu coração, porque a fé cria uma possibilidade
incrível de fazer as coisas darem certo. Não falo em fé religiosa somente,
falo da fé em si mesma, na força da natureza, na certeza de que somos
perfeitas para gestar e parir.

Lembre-se: nunca é tarde para mudar. Enquanto o bebê estiver aí na barriga
há a chance de escrever um novo fim. Eu mudei com 37 semanas. Até no dia do
nascimento mudar é possível. Prepare o nascimento como quem faz uma
celebração. Eu acredito na força da vida e tenho certeza que você também.

Kalu Brum - Jornalista

Nenhum comentário:

Postar um comentário