terça-feira, 16 de março de 2010

E vai rolar a festa...

Galera, escrevo finalmente de um pc meu - nem acredito!!!
Hehehe....
Agora sim vou poder escrever mais...
O tema hoje é distoante do que vem rolando aqui...

Pois bem, a novidade agora é prender os festeiros...
A Unicamp e a Associação de Moradores de Barão Geraldo (que não inclui quase moradores, já que a maioria dos proprietários de imóveis em Barão alugam as casas para repúblicas por preços nada modestos e moram bem longe daqui, mas proibem a participação daqueles que alugam as suas casas na tal Associação) decidiram que é um absurdo estudante fazer festa...Onde já se viu, estudante se juntar p/ ouvir música e tomar cerveja?? Claro, evidentemente, é preciso punir a juventude transviada...

Pois é, parece piada, mas a gente ri para não chorar. O negócio é sério: estudante tomando processo por festa no campus. Até delegacia abriram para apurar os casos seríssimos de festas...Estupros, roubos, sequestros-relâmpago, crimes tranquilos, besteirinhas...Mas festa!!!Isso sim é que se precisa punir, isso tem que dar processo...E nosso ouvido é penico.

Pior: os processos estão sendo colocados sem nenhuma prova!!Nada, tem estudante sendo punido por organizar a festa sem nem dar as caras no evento, simplesmente por ser gestão do Centro Acadêmico...Pior ainda: interrogatório de horas, com perguntas do tipo "O que vcs discutem no Centro Acadêmico?"...O que é isso, a volta do DOPS? Essa galera não conhece direitos humanos não?? Acusar sem provas? Sem contar que eles vão e invadem onde querem sem mandato, a paisana, chegam na casa dos pais dos estudantes e pedem p/ que eles assinem documentos pelos filhos...Ei, e minha maioridade? Que merda é essa?

Pois é, isso me preocupa...Democracia é o caralho, a maior falácia do mundo. Cadê?

O cerco tá fechando. Entro na moradia estudantil e um guardinha de empresa privada, tão cidadão quanto eu, um civil, me pede o Cartão Universitário (carinhosamente chamado de CU) para entrar. Eu me nego a mostrar: ele não é polícia p/ me pedir isso, e eu tenho o direito humano de manter minha pivacidade e não ter que mostrar nem provar identidade para ninguém. Pois o cara foi atrás de mim pedir o documento...pode isso? O cara me seguiu!!!E depois de tempos de discussão eu quis ir embora e a outra guardinha quis impedir minha passagem....pois é, a coisa tá preta.

E a discussão: Será que temos uma universidade pública? A água está batendo na bunda agora, estamos começando a ter nosso direito de ir e vir cada vez mais limitado, mas o processo é velho...A começar da própria lógica de estrutura didática dos cursos, passando pela inconcebível existência de um vestibular da forma como se dá, passando pelo onda de empresas que se infiltram e chupinham nossos laboratórios e nossa estrutura, passando pelo fato de uma porcentagem ridiculamente pequena da população(que não é de qualquer população, claro) ter direito a usufruir dela(seja como aluno ou como meramente leitor, já que nem nas bibliotecas as pessoas podem retirar livros), e agora culminando no absurdo de limitar nosso direito de estar em um lugar público...

Mas agora o pessoal resolveu levantar e agir! Festas, manifestações, panfletos... É, velhas brigas com os mesmos de sempre, as vanguardas papagaias se juntam, alguns novos se aproximam, alguns burros teimosos com ascendente em touro tentam brigar para mudar o rumo das coisas, e a pergunta que não deixo de me fazer: Será um devaneio meu sonhar com o dia em que a gente vá no Real Parque, bairro da periferia de Barão mais próximo da Unicamp (até onde sei, pelo menos),coloque uma banquinha lá e comece a conversar com a galera que passa e vive lá para saber o que eles pensam e esperam da Unicamp? Será devaneio imaginar o dia em que a gente se organize para erradicar o analfabetismo... em Barão Geraldo? Será devaneio meu imaginar o dia em que a gente vá p/ Centro de Campinas e troque idéia com as pessoas chamando-as para ocupar este espaço público que é de todos? Por que temos tanto medo de ir lá fora buscar as pessoas e trazê-las aqui para dentro? O que é a universidade pública, é uma espécie de formadora de vanguardas para "mobilizar" as massas?

Mobilizar e massas são palavras completamente contraditórias para mim...E vanguarda me dá arrepios...

Enfim, fica aí minha declaração depois de pular catraca, ter uma mágoa de meu classe-medismo e do classe-medismo do Movimento/Paramento Estudantil, e de conversar com colegas pedagogos no CAP pela tarde. Agradecimentos a eles: Poli, Tami e Daniel

Nenhum comentário:

Postar um comentário