sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Recomendação de livro...

Resenha Jornalística
Leila Diniz - Uma Revolução na Praia
Coleção: PERFIS BRASILEIROS
Autor: SANTOS, JOAQUIM FERREIRA DOS
Editora: COMPANHIA DAS LETRAS
O livro da vez é a nova biografia da atriz Leila Diniz, lançado no ano passado pela Companhia das Letras. Com base em relatos de amigos, colegas de trabalho e familiares, trechos de seus diários e documentação dos lugares em que ela trabalhou, o autor, Joaquim Ferreira dos Santos, foi absolutamente feliz na reconstrução da história desta incrível mulher.
Leila Diniz era uma carioca, filha de um dos líderes do Partido Comunista, e, depois de muito ler sobre educação libertária e passar por um período como professora, inicia por acaso sua carreira de atriz, em uma peça infantil. Fez algumas peças e filmes, mas seu reconhecimento vem com o filme feito por seu ex-marido, o diretor Domingos de Oliveira - nada mais, nada menos, que "Todas as mulheres do mundo". Após sua estréia do cinema, ela vai das praias de Ipanema para os estúdios de uma nova e ainda pobre emissora de televisão fazer novela - a Rede Globo - sendo posteriormente demitida por moralismos típicos de quem é financiado pelos militares. Exatamente por quebrar tabus, questionar a moral e ser livre, seu trabalho como atriz não se compara a revolução que fez no comportamento feminino. Odiada pelos direitosos moralistas e pela esquerda da época, que ainda achava aquele papo de sexualidade coisa de pequeno burguês, odiada pelas feministas que diziam que ela fazia o jogo dos homens, Leila fez muito mais pela transformação de nossa sociedade ainda machista e retrógrada, simplesmente por exibir num biquini sua barriga grávida de mulher solteira e bem resolvida, em plena ditadura militar. Foi "chamada a depor" no DOPS por seu comportamento alegre e livre, mas escapou por pouco. Sua entrevista cheia de asteriscos no lugar de seus palavrões, falando de sexo livremente, no poêmico jornal O Pasquim em 1969 fez com que os militares lançassem um decreto de censura a imprensa que ficou conhecido como "Decreto Leila Diniz".
Leitura agradável, história fascinante e divertida, que remonta a história de nosso país. Vale a pena conferir.

Um comentário:

  1. Boa indicação, Isadora. Leila Diniz é um tema que está relacionado ao nosso debate anterior, sobre sexualidade e liberdade. Não por acaso, como você frisa, foi vigiada de perto pela ditadura.

    ResponderExcluir